slide

menu em imagem

Image Map

Use #colecionadoresdelivros no Instagram

[Resenha] Outlander - Embarcando no Universo de Diana Gabaldon




SINOPSE

A história tem início em 1945, quando a enfermeira Claire Randall (Caitriona Balfe) passa sua segunda lua de mel com o marido Frank (Tobias Menzies, de Game of Thrones), um professor de história que, durante a 2ª Guerra Mundial, atuou junto ao MI6, serviço secreto britânico. 
Durante um passeio na Escócia, ela acidentalmente é transportada no tempo para o ano de 1743. Encontrada pelo clã MacKenzie, Claire é considerada uma espiã inglesa. Considerada como uma Outlander (nome dado aos forasteiros que não conhecem a cultura escocesa), Claire se vê envolvida em uma rede de intrigas. 
Ela logo percebe que a única forma de sobreviver é se casando com Jamie Fraser (Sam Heughan), um jovem com um passado complicado.






A RESENHA DOS LIVROS E DA SÉRIE DE TV



O ficcional círculo de pedra chamado Craigh na Dun perto de Inverness


Complementando a sinopse, Craigh na Dun perto de Inverness é o círculo de pedra onde Claire desaparece, provando toda uma lenda nas highlands sobre fadas e mulheres que viajam no tempo. Claire é totalmente ignorante no assunto, e acidentalmente vai parar mais de 200 anos antes de seu próprio tempo.

A série que tem ganhado meu coração, embora não com tanta velocidade pela imensidão que ela representa, então fica difícil acompanhar rapidez com que quero... eu vos apresento: OUTLANDER!

O que você deve esperar encontrar (tags personalizadas haha): mistérios; lendas; contexto histórico de Guerras – do pós Segunda Guerra Mundial e da Revolução Escocesa, especificamente no Levante Jacobita de 1745; cultura escocesa (e comparativo na diferença dos séculos) e cultura britânica; aventura (sim, e muitas); conspiração; muito romance (sólido).

Uma amiga linda minha (sim, a indicação foi referência na amizade: ganhou meu coração!) foi quem me falou dessa série de livros antes de sair a adaptação, e a paixão dela me contagiou, mas nessa época os 7 primeiros livros tinham sido lançados pela Rocco, a partir de 2004 no Brasil, embora a primeira publicação original tenha ocorrido em 1991, eram difíceis de serem achados e, cada um, custava mais do que eu podia pagar. Então eu aguardei, lendo outros livros, até que, em 2014, os direitos de republicação foram assumidos pela Saída de Emergência, e eu pude comprar o primeiro livro: A viajante do tempo. Devo adicionar que, como a Editora Saída de Emergência fechou, a partir do quarto livro, os lançamentos foram assumidos pela Editora Arqueiro e isso me deixa um pouco frustrada, porque não tenho intenção de comprar os mesmos livros só para padronizar o simbolozinho da Arqueiro, embora eu deseje muito hahahaha.

Eu devorei o primeiro livro, já na iminência do lançamento da adaptação da série para a TV, em 2014, pela Netflix. A primeira parte, com 8 episódios em 2014, e a continuação em 2015 com mais 8 episódios. Quando eu li, eu amei o livro, corri para assistir à adaptação, mas do meio para o fim eu não gostei muito da forma com que as coisas foram postas... Não sei. O personagem principal não é tão principal assim, a perspectiva é mais de Claire, mais fria e analítica, o foco dela está em voltar para sua época e a forma com que todos os acontecimentos são vistos, inclusive o papel de Jamie Fraser para Claire e para a série, é meio duvidoso e, de uma certa, forma a história de Claire parece apenas relancear o fundo histórico, quando eu tinha a forte impressão dada pelo livro de que não deveria ser assim.

Demorei mais de um ano para me voltar para o segundo livro e, recentemente, eu o terminei, A Libélula no Âmbar, e, embora seja um calhamaço, antes de termina-lo eu desesperadamente comprei (quebrando promessas de não fazer mais compras esse ano) os livros 3 e 4 (que, para quem ainda não sabe, são divididos em duas partes, totalizando 4 volumes). E, quando eu o terminei, fui conferir a 2ª temporada lançada esse ano com 13 episódios e, simplesmente, me surpreendi por amar essa temporada. Jamie e Claire são totalmente focados, a história deles se entrelaça profundamente com o contexto histórico e cada cena tem proporções épicas. Sério, é tudo muito gigantesco e, mesmo sofrendo o mal de leitor que repara em cada mudança necessária à adaptação, eu nem conseguir reclamar delas, ou me chatear. Mesmo tendo lido o livro, eu só consegui parar de assistir quando cheguei ao último episódio. Mesmo sabendo o final do livro, eu me arrepiei toda (e até hoje, pela lembrança) ao assistir ao Season Finale.


2ª temporada

Tenho que admitir que, embora eu tenha gostado muito do primeiro livro e da adaptação à TV, eu achei esta meio apelativa e até perdi um pouco o interesse em continuar assistindo. Mas o segundo livro se provou MUITO melhor do que o primeiro, e, ao contrário da primeira temporada, assistir à segunda foi quase tão bom quanto ler. Deixou-me bem nostálgica. Sem falar que o amadurecimento da relação do casal não é qualquer historiazinha de romance de verão. Não! É algo bem sofrido, adulto, amadurecido e sólido. Daqueles que você não vê o floreio dos filmes de romance, mas, mesmo assim, suspira de admiração. Eu sou altamente suspeita para recomendar algo que amo tanto, mas ousada na mesma proporção para o fazer: RECOMENDO.


VÍCIO


Eu me viciei na música da abertura da série e já cantava sem nem mesmo abrir algum vídeo no Youtube, porque eu sempre estava com pressa de ver o episódio. Mas a música e o contexto da história me fazer arrepiar também hahaha

Confiram a letra e o vídeo.

Skye Boat Song
Karliene
Sing me a song of a lass that is gone
Say, could that lass be I?
Merry of soul she sailed on a day
Over the sea to sky

Billow and breeze, islands and seas
Mountains of rain and sun
All that was good, all that was fair
All that was me is gone

Sing me a song of a lass that is gone
Say, could that lass be I?
Merry of soul she sailed on a day
Over the sea to sky




SOBRE A COLEÇÃO


Diana Gabaldon é a escritora desta obra de arte, é norte-americana, e o primeiro livro da série, A viajante do tempo, foi seu livro de estreia e já foi traduzido para mais de 22 países. A saga já conta com 8 livros, que já venderam mais de 25 milhões de exemplares e, inclusive, apareceu na lista de mais vendidos da New York Times seis vezes. O engraçado é que Diana começou a pesquisar para escrever sem nunca ter ido à região que ambientaliza a história. Saber disso só impressiona mais, pela riqueza de detalhes.

Os livros são longos e após o segundo, foram divididos aqui no Brasil, tanto pela editora Rocco como pelas suas substitutas, em duas partes. Confiram os livros na sequência:


1.         Livro 1 - A Viajante do Tempo
2.         Livro 2 - A Libélula no Âmbar
3.         Livro 3 - O Resgate no Mar - Parte I
4.         Livro 3 - O Resgate no Mar - Parte II
5.         Livro 4 - Os Tambores de Outono - Parte I
6.         Livro 4 - Os Tambores de Outono - Parte II
7.         Livro 5 - A Cruz de Fogo – Parte I
8.         Livro 5 - A Cruz de Fogo – Parte II
9.         Livro 6 - Um Sopro de Neve e Cinzas - Parte I
10.      Livro 6 - Um Sopro de Neve e Cinzas - Parte II
11.      Livro 7 - Ecos do Futuro - Parte I
12.      Livro 7 - Ecos do Futuro - Parte II
13.      Livro 8 - Written in My Own Heart's Blood

Isso significa que a série nos confere 13 unidades, de 8 volumes. Haja coração...!

Confiram meus livrinhos lindos:

Já lidos


  
Lindos na minha estante, me aguardando <3




 

10 comentários:

  1. Oi, Alana! Tudo bem? Curto muito a premissa de Outlander mas o tamanho e a quantidade de livros me assusta! rs Mas enfim, adorei o post! :)

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lucas, fico feliz por ter, pelo menos, feito você curtir a premissa através do post.
      Obrigada.

      Abraço.

      Excluir
  2. Oii Alana

    Eu já me conheço... se eu assistir a série, não vou ler os livros e eu quero muito conferir os livros, porém, por preguiça, falta de tempo e de concentração, estou esperando as férias de fim de ano pra finalmente conferir essa leitura.
    Obrigada pela resenha, me anima a começar essa série.

    Beijos

    unbloglitteraire.blogspot.com.ar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alice.

      Às vezes acontece isso comigo, por isso não assisti à primeira temporada até ter lido o primeiro livro. E estou ansiosíssima para ler o 3º livro antes que seja lançada a 3ª temporada.
      Confere mesmo.
      Eu li o meu primeiro no final do ano também!

      Por nada, eu que agradeço pela opinião e por ter oportunidade de lhe animar.

      Beijos.

      Excluir
  3. Devo admitir que tenho a coleção, mas nunca parei para ler e não conhecia a série, depois dessa resenha maravilhosa eu fiquei muito curiosa.♥
    Art of life and books.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, muito obrigada pelo elogio à resenha!
      Agora você sabe que está perdendo tempo.
      Corre, aproveita que tem a coleção!

      Espero muito que você se torne fã também!
      Beijos!

      Excluir
  4. Tão bom quando a gente gosta de uma história e pode devorá-la em vários formatos, né? difícil é escolher do que a gente gosta mais HAHAHAH

    beijo
    beinghellz.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Hellz, você definiu exatamente a alegria que sinto neste momento de super fã: todos os formatos me deixam feliz.
      Muito difícil escolher hahaha

      Beijos.

      Excluir
  5. Post completo hahaha Olha, acho Outlander uma saga enorme e tô correndo de tipo de compromisso literária. Provavelmente vou me entregar apenas à série por enquanto e daqui alguns anos posso conferir os livros.

    www.cantaremverso.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Grazi... Eu corri por um tempo dela, maaas... Quando vi o trailer da série, quis ler antes de assistir hahaha

      O amor que é grande que me fez fazer um post completo hahaha

      Beijos.

      Excluir

Obrigada pela visita!
Sua opinião é muito importante para nós!
Deixe aqui o link do seu blog que retribuirei a visita. Beijos ;*


Personalizado por: Renata Massa | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo