slide

menu em imagem

Image Map

Use #colecionadoresdelivros no Instagram

[Resenha] Precisamos falar sobre Kevin - Lionel Shriver

Livro: Precisamos falar sobre Kevin
Autor: Lionel Shriver
Capa comum: 464 páginas
Editora: Intrínseca; Edição: 1 (1 de janeiro de 2007)
Idioma: Português

Sinopse: Lionel Shriver realiza uma espécie de genealogia do assassínio ao criar na ficção uma chacina similar a tantas provocadas por jovens em escolas americanas. Aos 15 anos, o personagem Kevin mata 11 pessoas, entre colegas no colégio e familiares. Enquanto ele cumpre pena, a mãe Eva amarga a monstruosidade do filho. Entre culpa e solidão, ela apenas sobrevive. A vida normal se esvai no escândalo, no pagamento dos advogados, nos olhares sociais tortos.
Transposto o primeiro estágio da perplexidade, um ano e oito meses depois, ela dá início a uma correspondência com o marido, único interlocutor capaz de entender a tragédia, apesar de ausente. Cada carta é uma ode e uma desconstrução do amor. Não sobra uma só emoção inaudita no relato da mulher d e ascendência armênia, até então uma bem-sucedida autora de guias de viagem.
Cada interstício do histórico familiar é flagrado: o casal se apaixona; ele quer filhos, ela não. Kevin é um menino entediado e cruel empenhado em aterrorizar babás e vizinhos. Eva tenta cumprir mecanicamente os ritos maternos, até que nasce uma filha realmente querida. A essa altura, as relações familiares já estão viciadas. Contudo, é à mãe que resta a tarefa de visitar o "sociopata inatingível" que ela gerou, numa casa de correção para menores. Orgulhoso da fama de bandido notório, ele não a recebe bem de início, mas ela insiste nos encontros quinzenais.

    O livro é pesado, sarcástico, complexo. Diferente de tudo que eu já tinha lido. 

Eva é uma mulher bem sucedida, que criou sua própria agência de viagens. Casada com um homem que ama, vive a vida que sempre quis. Até que seu marido resolve que quer ter filhos...
   
Eva não quer ter filho. Não está preparada pra isso, mas acaba cedendo aos desejos do marido. Assim nasce Kevin...


Kevin desde pequeno é estranho. Para todo mundo ele é uma criança normal, mas a mãe sente que ele é diferente... Na verdade, Kevin só mostra quem ele realmente é pra mãe.


Não se apega a nada, não demonstra gostar de nada, principalmente de Eva. Aliás, ele demonstra se interessar muito pelo pai, mas é tudo fachada. Parece que Kevin é alheio a qualquer tipo de sentimento... Eu poderia dizer que ele é indiferente a tudo, mas não farei isso. A todo o momento no livro tudo o que eu sentia era que Kevin queria atingir a mãe. Como se quisesse toda atenção dela. Mas ei, quem entende psicopatas?

Acontece que Eva, mesmo sem querer o filho, faz de tudo pra ser uma mãe exemplar. Não fica claro no livro o que acontece, mas eu achei que Eva sofreu de depressão pós parto, e acabou rejeitando um pouco o filho. Mesmo assim ela se esforça ao máximo pra ser uma boa mãe... Ela brinca com Kevin, troca a frauda, faz comida e faz leituras pra ele.

Nada adianta.


Ele é o que é. Por conta disso a gente fica com um sentimento de impotência. O cara é psicopata, já nasceu assim e não há nada que a gente faça que possa reverter o quadro.

A história da família khatchadourian é contada através de cartas. Cartas enviadas por Eva ao seu marido, que agora não estão mais juntos... Ele é o único que a entende. As cartas são carregadas de toda emoção possível. Eu senti junto com Eva tudo que ela passou. Consegui compreender cada uma das sensações que ela tinha.

Mesmo tendo essa experiência (digamos, ruim) com Kevin, Eva quer ter um segundo filho. Não entendi o motivo, acho que se fosse eu teria medo de ter outro filho. Mas creio que ela tinha esperança de poder se “redimir” com esse segundo bebê. Redimir de que? Na minha opinião, nada, porque Eva fez tudo que pôde pra ter o amor de Kevin, mas ela sempre se sentiu culpada. Ela sempre achou que Kevin era do jeito que era porque no início foi rejeitado pela mãe, ela não queria a gravidez.

Assim, acabou tendo uma menina. Celia era a filha perfeita. Amorosa, carinhosa, totalmente o contrário do irmão. Kevin não aceitou muito bem a nova integrante da família... Mas, como disse antes, ele sabia disfarçar muita coisa, principalmente para o seu pai que sempre defendia Kevin.

Com o tempo, algumas pessoas começaram a prestar queixa de Kevin sobre algumas coisas, mas o pai nunca acreditava. Sempre defendia Kevin, seu filho preferido.

E o final disso tudo?

Kevin assassinou 7 colegas de sala, uma professora e um servente da escola. Mas por que? O que levou Kevin a fazer isso? 

História é dolorosamente emocionante. Apesar de triste, forte, é um thriller psicológico excelente. Vale muito a pena a leitura.

O final é de cortar o coração. Leiam!

O que dizer da capa? É justamente isso... um monstro em corpo de garoto. Eu li no kindle, então não tenho como opinar sobre folhas, diagramação, etc. Já estou me acostumando a ler mais e-book! 
Kevin em todas as idades. - filme. 

Para quem não sabe, o livro foi adaptado aos cinemas e possui filme com o mesmo nome. Já assisti e gostei muito também. Vários pequenos detalhes do livro eles colocaram no filme... Também indico pra quem quiser assistir! 


Alguém aqui já leu? O que achou?

20 comentários:

  1. Olá Jess 😍
    Nossa que livro intenso, ele estava esquecido em minha mente, a capa dele me chamou atenção uma vez, mas só lembrava da capa.
    Beijos,
    teattimee.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, Loysla!
      Tudo bem? Essa capa chama a atenção mesmo, ne?
      Indico demais esse livro =D

      Beijão.

      Excluir
  2. Eu assisti o filme, mas ele me pareceu muito vago, então com certeza lerei o livro para saber mais e ter mais detalhes, livros sempre são completos né haha! Particularmente adoro temas voltados para psicopatia e thrillers, então já quero ler! Adorei sua resenha, meticulosa e bem escrita!

    http://www.leitorasvorazes.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Indico que vc leia o livro mesmo, Lilian.
      Ele não dá tantas respostas quanto a gente gostaria, mas com certeza é cheio de detalhes.

      Beijão.
      E obrigada =D

      Excluir
  3. Oi!!!
    Caraaa eu só vi o filme e já tinha achado maravilhoso!! O livro então... deve ser ainda mais perfeito e você me deixou com MUITA vontade de ler!
    Adorei sua resenha!
    Beijão

    http://www.a-toca.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lua, tudo bom?
      Pois éeeh...
      o livro é DEMAIS!

      Beeijos.

      Excluir
  4. Me interessei bastante, esse tipo de leitura me prende, já tinha visto essa capa por ai , mas não sabia do que se tratava, agora vai pra minha lista de desejados

    Um bj ;)
    Layouts para blog
    Pepi Artes Digitais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh que bom que a resenha serviu pra alguma coisa haha
      Adorei sua visita
      beijos!

      Excluir
  5. Oi Jéssica,

    Eu ainda não li, mas tinha uma vaga ideia do quando é chocante, mas depois de ler sua ideia, fiquei muito mais impressionada. Acho que acompanhar a vida de um psicopata desde a infância deve ser bem interessante, principalmente pelos relatos da mãe. Fiquei mega curiosa!! Adorei a resenha!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Mi.
      E aquele sentimento de que a mãe fez de tudo e mesmo assim não Kevin continuou psicopata é de enlouquecer qualquer um...
      =/

      Beijão.

      Excluir
  6. Já ouvi falar muito desse livro e eu to com o filme na minha lista do Netflix pra ver. Parece ser bem pesado e real!
    Amei o blog, to seguindo <3

    Próxima Primavera
    Participe do projeto "Pequenas e grandes conquistas de 2016"!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Clara, tudo bem?
      Pois é... vi na netflix também!
      Muito real. Dá medo haha
      Obrigada pela visita, e já vou visitar o seu blog também =D

      Beijão

      Excluir
  7. Oi! Eu nunca li nada sobre psicopatas, mas acho muito legal a história deles e a forma como os autores querem nos mostrar sua mente doentia. Amei conhecer Kevin e a história da mãe dele. É um livro forte, para poucos e eu tenho certeza que amaria conhecer!
    Beijo, Leitora Encantada
    Participe do Sorteio de Natal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, Miriã... tudo bem?
      é um livro realmente forte.
      Foi o primeiro que li sobre o tema, e já me chamou bastante atenção!

      Obrigada pela visita, beeijos

      =**

      Excluir
  8. Oie
    Essa capa nunca chamou minha atenção e eu não sabia do que se tratava. Uauu, fiquei muito curiosa agora e com vontade de ler, parece ser uma história forte, adorei sua resenha que me deu uma boa visão da história.

    Beijinhos
    Diário de Incentivo a Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é realmente bem forte essa história...
      A capa não chama muita atenção, ne? kkk
      Beijãoo

      Excluir
  9. Olá, Jessica.
    Eu já ouvi falar sobre esse livro e sobre o filme, mas acredita que essa é a primeira resenha que leio dele? E claro que me interessei bastante em ler a história. Eu fico aqui pensando no porque dessas pessoas serem assim, será que já nascem mesmo ou é algo que acontece em algum momento, ou ainda dentro da barriga da mãe, vai saber.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh que legal a primeira resenha que vc ler ser a minha *.*

      Pois é, o que faz essas pessoas serem assim? É a pergunta de 1 milhão de dólares kkk

      Beeijos

      Excluir
  10. Oi! Dizem que esta história é perturbadora, tenho muita vontade de conferir. Eu acho que o medo de ser mãe já indicava que coisa boa não sairia dali, e para falar a verdade acho revoltante a ideia que mulher tenha que ter filhos para ser realizada. E se ela não nasceu para isso? Adorei a dica.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. também não concordo com isso de que a mulher precisa ter filhos. Ela tem se ela quiser...

      Adorei a visita.

      Beijão

      Excluir

Obrigada pela visita!
Sua opinião é muito importante para nós!
Deixe aqui o link do seu blog que retribuirei a visita. Beijos ;*


Personalizado por: Renata Massa | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo